04 março, 2012

POR UM FIO

                                                                                                                                                     
Diante da multidão  a sempre esperança que nunca acaba, assim como há amores estragados pelo tempo e pela distancia. Ao mesmo tempo do outro lado destas palavras o mundo não parou nem mesmo para sonharmos ou até mesmo para identificar onde erramos, apenas continua passando como se nada esteja acontecendo. 

Fim coletivo.

Joanderson Ribeiro
04.03.2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário