29 maio, 2011

MAIS UM DIA

Nunca estive tão perto de perder um amor a ganhar um que esteja atraz de um boboca... 
Alias nunca nem tive.


Joanderson Ribeiro
29-05-2011

22 maio, 2011

VALENTE

Nada me faz esqecer que a saudade doi e fere ate o coração mais forte,
 mais aqui estamos para aprender, e isso nos faz ter certeza que amar 
e necessário 


Joanderson Ribeiro
25-05-2011

PEREGRINO

No deserto da minha solidão ainda tenho esperanças 
que arrebatam minha certeza que um dia tudo voltara 
ao normal, assim como um dia a chuva caira trazendo 
muita vida para quemk precisa, assim como eu necessito 
de você.

Joanderson Ribeiro
25-05-2011

ATIRA-ME

Mesmo depois de varias palavras, algumas absurdas, me sentei do lado de fora  da minha casa e assim em segundos uma lágrima fez presença no meu rosto, mais era um pouco tarde, porque tudo aconteceu não na velocidade da luz, mais para que deixasse um pouco de saudade estrema, aquela que sempre engana e nunca falha.
Momentos absurdos gritam pela sua indefininção do dia a dia.

Objeto do meu desejo, nunca será superado pela inutilidade da sua presença.



Joanderson Ribeiro
22-05-2011

20 maio, 2011

MINHAS PALAVRAS EM NÃO

Não adiantam todas estas palavras de loucura sem deixar rastro de exageros que tornam meu coração ainda mais seguro quando falo em seu rosto.
Não adianta te deixar nas alturas do mundo  se você e tão insuportável quanto medroso.
Não adianta eu te dar as estrelas se ainda há diversas constelações ainda sem dono.
Não adianta te ter por segundos que se tornam cada vez mais superfolos mesmo depois de sua presença tão esperada quanto o meu sonho.
Não adianta palavras de consolo ou um abraço forçado se ao menos te ter para sempre aqui...
Não, não e não pretendo prometer te esquecer, mais quem sabe te ter por mais alguns segundos...
Vem vamos, pegue na minha mão e assim sonharemos acordados em uma realidade cruel.
Equalizei-te
Loucura? Sim, minhas e de minhas palavras que brotam no deserto do sorriso ou dos seus passos, largos e obsoletos como seus olhos...

Vou dormir e acordarei em outro dia... Chamado de amanha
Triste fim de mais um dia...


Joanderson Ribeiro
20-05-2011

DOR CONSIENTE

Acredita-se sabiamente em todas as palavras escritas em um tipo de livro, mais será que se esta vivendo de acordo como o mesmo ou ainda não renunciamos ao agora e deixamos de viver as infelicidades que também estão ali inscritas?
Vamos acordar para o hoje porque um dia o amanhã passará e logo será passado.


Joanderson Ribeiro
20-05-2011

PALAVRAS EM SOLO

Depois de vários sonhos considerados loucos assim como eu, ainda tenho o que respirar depois de vários momentos que se desencontraram com o que eles chamam de sociedade.
Delírios de um ser indecente elevado a extremidades do oposto ao seu e ainda sou feliz.
Tudo se foi, mais uma vez.

Joanderson Ribeiro
20.05.2011

EXATIDÃO

Varias verdades são fáceis de serem decifradas, 
mais o que ocorre com as outras que existem, 
mais não queremos ver?

Joanderson Ribeiro
20.05.2011

FORMANDO IDEIAS

Através de seu medo permanente e mais provável que a loucura do dia-a-dia te suicide antes de te deixar mais contrariado depois de certos medos que te deixam mais convictos que estar vivo não e para todos que desejam mais para quem tem força não nos braços mais na alma e na mente.

Joanderson Ribeiro
20.05.2011

SEM PALAVRAS

A
 cada passo dado para tentar apaziguar os corações de um ser humano vazio e outro forte ou simplesmente se julga assim, aquele ser consegue destruir a cada pensamento vivido entre dois para a vida. Ele e capaz de apagar com seu sorriso lindo cada dia querido que com certeza fazia parte dos  centímetros de amor apagado ali naquele instante. E assim tudo se foi, tudo acabou por causa de sua beleza fenomenal, por causa principalmente da sua bela foz que quando sussurrada aos ouvidos parecia musicas aos mesmos. Seus olhos um ponto de equilíbrio para aqueles dois seres humano, entre o querer e o ter. Suas mãos tão macias quanto algodões recém colhidos no campo logo cedo. Seus lábios? Aqueles lábios tinham presença garantida em suas palavras, doces e simples que a vida havia proporcionado.
Cada fagulha de suas palavras era como um dia de alegria enrotulado como meu, ou como nosso?
Mais nada e para sempre como dizia um deles, e assim tudo acabou como começou, sem nem um tipo de ressentimentos e muito menos nem um pouco de lembranças boas, para dar um fim como nos filmes ou nas novelas...
E melhor contar estrelas ou simplesmente sonhar em outro momento da vida para assim etr certeza que esta se fazendo algo que realmente constrói um novo sonho em outro estagio da vida, chamado por mim de agora ou agora mesmo.
Ao final de tantas palavras como esta, prefiro fechar os olhos para novamente dormir para se ter certeza amanhã que tudo será diferente, como a chuva que não tem direção certa... Assim como minhas palavras em uma noite fria e talvez decisiva.

Morri para você.




Joanderson Ribeiro
20-05-2011

15 maio, 2011

TRANSPARÊNCIA APAGADA

Indecente foram sua palavras, muitos improvável de acontecer novamente, mais como estamos aqui para facilitar isso, então vamos, pegue em minha mão e juntos vamos chorar se doar pela segunda vez com nem uma rapidez para tudo isso acabar. Vamos ser loucos mais uma vez ou será que tudo não passou de um prazer fútil?


Joanderson Ribeiro
15.05.2011

OBSOLETO

Os acontecimentos de uma noite quente como a brasa do meu viver realmente aconteceu, porem hoje depois de longas horas passadas ainda tenho em mente muitos dos pequenos detalhes que me fazem suspirar afim de refaze-los a todo instante.
 Mais tudo isso foi uma solução que achei para te ter sempre em mente, sempre aqui perto de meus sonhos, não pelo que aconteceu mais pelo seu valor que cada centímetro de um momento aprazível.
Sonhos eternos 
Sonhos indefesos, sonhos que realmente fazem a realidade ser mais esquecida, mais como farei isso se eu ainda  acordo pela manhã com certos medos que vão muito além de um simples e enigmático prazer carnal.
Mais um dia tudo isso morre, junto com todas as insônias e os momentos que eram para sempre serão apagados.

Esquecidos como seu corpo...

Joanderson Ribeiro
15.04.2011

14 maio, 2011

SECÃO EXTRA

Não estou comovido pelas suas palavras, mais seus atos bem que me levaram a loucura em um dia quente e muito enriquecedor de informações que hoje valem novas aventuras para os dias posteriores a este, afinal de contas, aconteceu poucas vezes mais ainda sim me fez feliz ate a hora exata que acabou...
E assim se foi.

Joanderson Ribeiro
14.05.2011

13 maio, 2011

OBRIGAÇÕES DO DIA SEGUINTE

Suas palavras foram inúteis quando eu descobrir que isso tudo não foi amor, mais sim uma insônia que me deixou desolado em meio a uma pista vazia em uma noite fria, onde meus pensamentos eram brutalmente compactado dentro de algum tipo de pensamentos que tremia, não pelo frio, mais pelo que estava acontecendo naquele hora.
Cheguei em casa e ainda desolado, deitei-me  para assim esconder de alguma forma o tal do sentimento, mais pensando bem, qual era esse tal que me tirava o sono? amor ou dor? Logo a pois me fazer a tal pergunta pertinente que me deixava cada vez mais desequilibrado e eu ainda arranjei tempo  para assim deitar e dormir, afim de esquecer as tais preocupações sem fim, como a linha do trem que passa próximo a minha casa e é visto da janela do meu quarto os longos vagões que transportam algo totalmente utilizável, menos minhas respostas, que não são poucas.
Depois do tal sono, ainda tenho que buscar as tais respostas que não me deixam mais dar nem um passo nem para frente, para traz e muito menos para os lados, para tentar fujir. 
Logo lá no horizonte o sol desaparece, levando toda sua luz que iluminava o tal desrespeito feito por algum tipo de sentimento ainda em oculto... Logo após o tal show do senhor sol, veio a noite, cheio de lamentações e com um gosto de sono...
No outro dia tudo funcionou como no dia anterior, mais com uma pequena quase não notada as tais respostas que estava atras, mais não consegui entender e assim me perdi no meu mundo, construindo para aguentar o medo e sobreviver contra as investidas da vida...
Ao final, nada sobrou, mais tudo faltou
Faltou eu ser feliz.
Faltou um amor.
Faltou a raiva
Faltou a dor 
Faltou ate mesmo estas palavras de consolo pelo que nada houve
Faltou o sol na noite ou agua no copo da minha vida.
Faltou entretenimento nos meus passos, largos e agora desgastados.
Mais ainda sim, na falta do não ter ou ter, escondi meu medo e fui ser feliz dentro do prazo dado a mim chamado de vida por todos nós...

Ate nunca mais..ou sera muito tempo para não nos encontrar?


Joanderson Ribeiro
13.05.2011





MUITO TEMPO

Nunca e muito tempo decorrido depois que me pediu para te esquecer, 
ainda sim sonharei com seus passos vindo em minha direção e em um 
piscar de olhos foram apagados com a ventania mais forte que minhas 
insonhas. E assim você se foi.    


Joanderson Ribeiro 
13.05.2011

DESERTO

Pretendo com suas palavras te regularizar em meus 
sentimentos, mais aparentemente tudo foi 
suspenso, por um erro de 
destinos que não se cruzam.

Joanderson Ribeiro
13.05.2011

10 maio, 2011

APROXIMAÇÃO

Muitos sentimentos foram perdidos quando abrir os
 meus olhos, foi como uma luz forte que veio do nada, 
mais ainda sim me segue por onde eu vá...


Joanderson Ribeiro
10.05.2011

09 maio, 2011

VARIAS LINHAS.

As palavras que escrevo são formadas principalmente de sentimentos que se rastejam para o seu destino.
Um futuro indeciso cheio de perguntas sem fim ou com respostas que não nutre as os tais porque's.
Aparentemente tudo parece igual, mais de certa forma o presente foi mudado...

Se quiser sonhar, feche os olhos para não tropeçar na realidade cruel....


Joanderson Ribeiro
09.05 2011