20 maio, 2011

SEM PALAVRAS

A
 cada passo dado para tentar apaziguar os corações de um ser humano vazio e outro forte ou simplesmente se julga assim, aquele ser consegue destruir a cada pensamento vivido entre dois para a vida. Ele e capaz de apagar com seu sorriso lindo cada dia querido que com certeza fazia parte dos  centímetros de amor apagado ali naquele instante. E assim tudo se foi, tudo acabou por causa de sua beleza fenomenal, por causa principalmente da sua bela foz que quando sussurrada aos ouvidos parecia musicas aos mesmos. Seus olhos um ponto de equilíbrio para aqueles dois seres humano, entre o querer e o ter. Suas mãos tão macias quanto algodões recém colhidos no campo logo cedo. Seus lábios? Aqueles lábios tinham presença garantida em suas palavras, doces e simples que a vida havia proporcionado.
Cada fagulha de suas palavras era como um dia de alegria enrotulado como meu, ou como nosso?
Mais nada e para sempre como dizia um deles, e assim tudo acabou como começou, sem nem um tipo de ressentimentos e muito menos nem um pouco de lembranças boas, para dar um fim como nos filmes ou nas novelas...
E melhor contar estrelas ou simplesmente sonhar em outro momento da vida para assim etr certeza que esta se fazendo algo que realmente constrói um novo sonho em outro estagio da vida, chamado por mim de agora ou agora mesmo.
Ao final de tantas palavras como esta, prefiro fechar os olhos para novamente dormir para se ter certeza amanhã que tudo será diferente, como a chuva que não tem direção certa... Assim como minhas palavras em uma noite fria e talvez decisiva.

Morri para você.




Joanderson Ribeiro
20-05-2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário