05 fevereiro, 2011

DETENÇÃO

Por enquanto quero deter minhas palavras bastante ricas em consolo, em respeito a você meu doce fora do comum como o sol que queima meu corpo me fazendo ter um tipo de reação que chamamos de calor.
Quero deixar para traz tudo que se passou, que nem sempre e passado e sim magoas que irrigam a mente com o coração afim de não deter meu sentimento por você, um ser humano capaz de acreditar nestas e em outras palavras masificantes.
Outro sim que estas palavras cheguem até você, mais tenho outra certeza que anula todas elas: a de não te ter como os meus sonhos não realizados.


Joanderson Ribeiro
joandersonribeiro@r7.com
05. fev.2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário