15 fevereiro, 2011

CADA VEZ

A poucos instantes te quis
Agora desejo que se vá.

A poucos isntantes te pedir
Agora não quero mais te acahar.

Agora pouco chorava por ti
Como sou inútil, e ainda te chamo.

Solidão que nada

Amor que acaba com minha alma
Fazendo-me de besta por mais alguns instantes as vezes sem fim.

Tenho medo,
Tenho alegrias

Tinha você
Escapou como o ar que transpassa meu corpo neste exato momento.
E assim se foi.
Foi
Foi
f.....

Joanderson Ribeiro
15-fev-2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TANTO QUE SIM

O inesperado e sempre tendencioso aos olhos humanos. O talvez é sempre uma prática do suposto sim com uma leve pitada do não. Ligeiramente...