30 janeiro, 2011

PENETRAVEL FEVEREIRO


Chega de te descrever
Chega de me fazer de santo
Chega de tentar organizar suas palavras desaprovadas por mim
Chega de te contar histórias perturbantes
Chega de ter, e nada haver
Chega de se entregar ao nada ou ao acaso
Chega de suas palavras tolas
Chega de me achar um ser incompetente
Chega de te deixar calmo e logo após me matar
Chega de resolver o que não e solução
Chega, chega, chega
Quero apenas viver, mais com toda certeza eu nunca te esquecerei, de suas palavras.

Chega, chega, chega
de organizar meu emocional, para logo após nada ter, só apenas uma imensa bagunça.

Chega te sonhar que te tenho, quando na realidade tudo acabou nessas palavras.

Cheguei ao fundamento, mais qual? De que?
Chega
Chega!!!


Joanderson Ribeiro
joandersonribeiro@r7.com
30. JAN.2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TANTO QUE SIM

O inesperado e sempre tendencioso aos olhos humanos. O talvez é sempre uma prática do suposto sim com uma leve pitada do não. Ligeiramente...