31 dezembro, 2010

FELIZ 2011

Aqui se encera mais um ano de muitas palavras, muitos sentimentos que ate então eram desconhecidos aos meus olhos de escritor.

A todos uma boa virada de ano maravilhosa.

Para os outros, só mais um ano de se começa com festas, mais ao decorrer do mesmo tudo acaba até mesmo sua própria vida, que chamam de vidinha.

Até mais!!

Joanderson Ribeiro
31.12.2010

26 dezembro, 2010

DEFINIÇÃO

O frio que contrai enrijecendo a minha pele e o mesmo que passou ontem pela sua a linda, como um manto que te abraçou , fazendo-me mais feliz quando trouxe a resposta que tanto eu esperava pacientemente, um simples não.

Joanderson Ribeiro
21. DEZ. 2010

SINTESE

Como somos engraçados...
Ignorantes e impiedosos que tentamos não acreditar ou aceitar
uma realidade que pela qual vivemos.

Joanderson Ribeiro
21. DEZ. 2010

SINTESE

Como somos engraçados...
Ignorantes e impiedosos que tentamos não acreditar ou aceitar
uma realidade que pela qual vivemos.

Joanderson Ribeiro
21. DEZ. 2010

SIM

Triste são aquelas pessoas que precisam de
ajuda, mais são incapazes de receber um apoio de quem não se gosta.

Joanderson Ribeiro
21. DEZ. 2010

DESIFRA-ME

Tantas palavras ditas, mais nem uma aproveitada ao Maximo como o sentimento de rancor que invade meu coração.
Tantos sentimentos contrários a mim fazem questão de se fazer presente, mais ainda sim descritas aqui, para o mundo.
Algo desconhecido, talvez desproporcional a mim, mais ainda aqui está.
Nada me faz trazer para a realidade ou para estas palavras o que realmente acontece, algo indiscutível como a morte ou algo insubstituível como o tal.
Assim caminho contra realidade contada aqui e defragada por estas silabas com uma força impressionante.
Talvez isso tudo seja uma loucura gostosa, como um beijo inesperado de um louco certo ou um bofete da vida que assim como eu não para.
Tudo passou, e o nada ao acaso se faz presente, como estas letras ou como meu coração que nunca para ou ainda como meus pensamentos não falham me fazendo um refém do mundo que ainda não me pertence, mais descrevo com detalhes que impresiono-me.
Palavras seguras de um ser indecente.
Beija-me se for capaz.
3, 2 e 1, e nada aconteceu, nada sobrou, nem você, subconsciente julgador.

Joanderson Ribeiro
21. DEZ. 2010

AGONIZANTE

Ainda que o cedo termine eu sempre estarei aqui te esperando,
Amor impetuoso ou seja inexistentes como os sonhos e as palavras
aqui que descrevem o que não sou.

Joanderson Ribeiro
21. DEZ. 2010

PASSOS NO DESERTO

Grande foram suas palavras.
Idéias? Sim ele teve, mais por outro lado, o que escondia a qualquer custo, o que ninguém conhecia, mais de vem quando deixada isso transparecer, mais nada que o deixasse a margens da descoberta dos outros.
Ele um rapaz altamente educado, sabia que a vida não era o paraíso que outras pensam.
Julgava simultaneamente todas as pessoas que passava em sua frente, mais da boca para fora eram amigos do peito que lhe fazia sorrir falsamente.
Todos os dias tinha uma rotina: trabalho e depois casa, mais acima de tudo apenas queria viver.
Depois te tantas idas e vidas, em seus sonhos, sonhou que não acordava e foi isso que aconteceu, não teve nem como amar, matar, correr, olhar pela ultima vez o sol que tanto lhe incomodava, olhar as rosas que não escondiam seus brilhos, que o apavoravam.
Mais nada poderia fazer.
Foi-se levando o ódio que plantou em seu coração.
Em questão de segundos parou de sonhar, e começou agonizar, preso em seu próprio mundo, tão pequeno quanto seus passos.
Isso, fracasso de quem viveu e se enganou.
Sumiu e assim suas magoas também...
Ser humano na realidade nunca foi mais ele vivia definindo tudo até seus passos como certeiros em um mundo totalmente errado.
Foi-se como veio... Veio como foi.
Indo e não mais voltando.
Ser indecente, limitador e enganador


Joanderson Ribeiro
21. DEZ. 2010

SEM PALAVRAS

Talvez tenhamos que correr em vez
de andar por margens da vida.

Talvez tenhamos que deixar para
trás todo rancor ou amor perdido.

Talvez tenhamos que desenvolver
os sonhos e tentar apagar o medo de tentar.

Por hora, hoje ainda e doze, mais alguns dias o ano acaba,

e com ele um futuro que virou passado.


Joanderson Ribeiro.
21.DEZ. 2010

19 dezembro, 2010

VEREDA SENTIMENTAL

Na intensidade da sua sombra perdi o mais importante, seu amor.
Mais olhando para frente, e agora dessa vez tive certeza que foi o melhor, porque na luz se olha melhor o que não queremos ver. Assim caminho com passos fortes e com uma esperança, te ter novamente, mais do meu jeito, vida ingrata.

Joanderson Ribeiro
18.DEZ.2010

OCULTO

Acordado em meio a uma noite chuvosa, aquele ser completamente sem sono nem um e mais uma vitima, o amor, que não lhe faz mais feliz, e muito menos traz inveja a outros que o queriam a não ser pelo seu sorriso que julgam de lindos.
Ele, uma pessoa sensata, capaz de desfazer desentendimentos de outros, e incapaz de viver sem chorar por este sentimento melancólico que lhe faz de escravo todas as noites, antes e ou durante seus sonhos indefesos às vezes descontentes.
Ainda sim finge uma felicidade que não conhece, e desconhece o fato de não mais amar quem não merece.
Ama incondicionalmente quem lhe trocou por alguém que não lhe dar o devido valor, como ele mesmo. Em seu quarto ainda sentado na frente do telefone, não se arrepende do que se esta fazendo: esperando um toque do telefone, mais nada lhe faz esquecer de um não delinqüente que passou, porem o telefone não toca, e seu coração cansado de ficar ali na expectativa de todos dias, decidiu-se então viver, e fazer valer a pena esta vivo.
Quis então correr atrás de tudo que deixou passar, mais era tarde porque deduziu que o passado não se mudar, mais pode-se fazer novos caminhos hoje, para andarmos em um futuro prospero, mais o tal do sentimento fica, machucando e conturbando mais um coração que só precisa se ver livre, coisa que nunca acontece.
Através dos dias consecutivos a aquele não se respeitou e subitamente ligou, mais nada fez ou falou. Depois desse dia, tentou novamente obtendo sucesso, mais o que não queria escultor, ouviu, novamente um corte e agora mais fundo em seu coração que agora agonizava por um amor que acabou ou que nunca existiu apenas quis viver um sonho.
Hoje espera pacientemente uma reviravolta que parece nunca chegar. Se vive, se dorme, só não e feliz, mais e bem provável que ainda esteja na certeza que tudo voltarar como era antes, uma amor para se enganar ou ser trocado novamente por quem em sua opinião, nada vale.

Joanderson Ribeiro
18.DEZ.2010

18 dezembro, 2010

PEDAÇO DE VIDA

Tristes foram seus olhos quando descobriu que o amor nada mais e do que uma imaginação deprimente, que tem coragem de substituir diversas coisas na vida, por um pouco de carinho que nos leva a loucura todas as vezes que tentamos imaginar que tudo esta ao nosso favor.
Pobre ser indecente, conseguir chorar por dias a fora, que hoje não fazem menor diferença.
Decidiu-se durante sua caminhada até sua realidade, que nada seria capaz de apagar aquele sentimento insistente, mais ao contrario de outras pessoas, ainda chorou. Chegou uma hora que quis morrer, quis gritar, quis seqüestrar a felicidade reconquistando aquele outro ser humano, mais não teve sucesso indiferente do primeiro beijo, do primeiro olhar tão eloqüente que ficou na memória daquele ser humano que até então se julgava, forte, mais não indestrutível.
Seus passos foram ficando cada vez mais tortos, sua mente cansada de sofrer.
Seu silencio era óbvio aos olhares daquele outro ser mais imperfeito que a vida.
Então decidiu-se passar por cima do amor, assim caminhando em passos firmes tenta viver ao Maximo , mais sabe que sempre haverá um pingo de lagrima no canto de seus olhos para derramar por um amor não correspondido.
Vive-se bem, não amando, mais ainda melhor amando, disse aquele ser, mais por outro lado aliviaremos a dor, não mais amando.

Joanderson Ribeiro
18.DEZ.2010

FOI-SE

"Doce dezembro,
e como um fim anunciado ou metarmofose esperada a um a ano para aquele ser humano indecente hoje, e que amanhã será mais um santo paranóico".

Joanderson Ribeiro
18.DEZ.2010

SÓ HOJE


Me contive com um boa noite, em um dia conturbado onde o sol nem se quer pareceu para dar um brilho, quanto ao céu, nuvens que se movimentavam, me informavam que iria chover, e foi o que exatamente aconteceu.

Durante o cair da água do céu repleto de nuvem, que escurecia o dia, não me contive e quase que automaticamente dos meus olhos brotavam pequenas gotículas denominada por nós choro de saudades que pairavam sobre meu coração.
Logo após me contive, as enxuguei, e depois de um dia conturbado e cheios de arrependimentos pelo que não fiz, ajeitei a cama, deitei, mais não dorme, faltou-me você, ser um ser humano descompensado e logo depois dorme.

Tudo se foi, mais não acabou.

Voltei a sonhar mais nada se faz presente como a realidade conturbada, que vivo hoje, traduzidas nestas palavras, nesta folha de papel.

Sonhos inúteis.

Joanderson Ribeiro
18.DEZ.2010

13 dezembro, 2010

ESCOLHA SER ELES

No principio da anormalidade da vida o correto são os loucos que não levam nada a serio, como um momento de choro, ele assustadoramente sorrir.

Joanderson Ribeiro
13.DEZ.2010

DETALHES

O Próximo passo e mais difícil ser dado porque alem de novos desafios que estão por vim, eles nos fazem ter certas incertezas em um mundo mais real que os sonhos.

Joanderson Ribeiro
13.DEZ.2010

GUARDE ISSO

Porque sempre guardamos o desnecessário em uma vida que só quer de nós objetividade?

Joanderson Ribeiro
13.DEZ.2010

DECIDA-SE

Todos nós em um certo momento da vida precisamos parar de dar passos sem objetivos, e hora de parar de chorar pelo que se foi e pensar no que podemos conseguir amanhã sem ter medo de enfrentar o hoje, o agora.

Joanderson Ribeiro
13.DEZ.2010

DOIS PASSOS DAQUI

No precipício da vida, podemos escolher por onde trilhar depois de algumas decepções que podem nos levar ao mesmo lugar mencionado aqui ou podemos aprender com os erros e assim ter certeza que tudo tem sua hora como o começo o meio e um fim, as vezes pouco esperado por nós.

Joanderson Ribeiro
13.DEZ.2010

CALOR FORTE

Na realidade o que nós estamos necessitamos e de mais um chance para novamente errarmos mais uma vez e assim por diante, em um mundo que apresados, onde somos produtos da consciência de alguém.

Joanderson Ribeiro
13.DEZ.2010

ANTE-VOCÊ

Em meio a suas palavras toscas, enganadoras, decidi que tudo que saia de sua boca eram apenas um sonho que virou um pedaço gigante de besteiras lançadas ao mar da sua ignorância tão insuportável quanto a sua presença.
E assim deixo nestas palavras o que houve.

Joanderson Ribeiro
13.DEZ.2010

TALVEZ

Foi desastrosa sua súbita mudança,
que no meio do caminho virou pó,
ou seja tudo continua igual a
ontem e vai ficar para sempre.


Joanderson Ribeiro
13.DEZ.2010

TODOS

Os ignorantes são espertos que os que se
julgam de normal, porque alem de tratar
tudo como um novo impróprio,
ainda querem viver mais.

Joanderson Ribeiro
13.DEZ.2010

UM MOMENTO

Tratando de ser feliz, joguei fora o
amanhã em um balde de lixo que se chama hoje.

Joanderson Ribeiro
13.DEZ.2010

11 dezembro, 2010

DICIONÁRIO

Emoções novas
Despresos antigos
Amor que não existe
Medo que retrocede
Pisadas que não dizem nada
Silêncio arrogante
Olhos fechados
Pele que absorve o ontem
Provavelmente que acontece sempre
Flores muchas, que deu seu brilho, e nada mais
Dia ensolarado, e pronto para outro após
Vermelho que faz falta
Sexo dolorido para o coração
Permanecer não e ter
Ilusões decorrentes do ontem, que hoje nada valem.
E assim continuo caminhando e observando
Tudo e todos e delatando nestas linhas absoletas.
Depois fechei os olhos e sonhei novamente.

Joanderson Ribeiro
11.12.2010

DUAS VEZES ELE

Alem da sua imaginação fértil, aquele ser humanos tem dificuldades de conciliar dor com desprezo, ou amor e sua falta, mais ele sabe que não se podem ter dois, se um e o bastante, ou as vezes nada.

JOANDERSON RIBEIRO
11.12.2010

INDECENTE

Tantos momentos foram jogados no lixo da armagura,
quando descobrir que alem de você eu tinha outras formas de ser feliz.
Prazer irresistível, doce como uma balinha, mais indigesto como insonhas.

JOANDERSON RIBEIRO
11.12.2010

IMPUSIVIDADE

TEMOS TUDO QUANDO ESTAMOS SATISFEITOS COM A VIDA,
AO MESMO TEMPO NADA TEMOS
MESMO DEPOIS DE DESCOBERTAS MARAVILHOAS
QUE NOS IMPUSIONAM PARA VIVER MAIS E AGORA MELHOR.

JOANDERSON RIBEIRO
11.12.2010

10 dezembro, 2010

MAIS UM DIA

Nada e tão peculiar como o brilho de seus olhos.
Nada e tão maravilhoso como o seu sorriso,
mais nada e tão desastroso como suas palavras quando
se despede deixando apenas um thau que encomoda-me todos so dias.

JOANDERSON RIBEIRO
10.12.2010

09 dezembro, 2010

DOIS E MUITA DOR



Quero ter raiva.
quero ter você
quero ter a chave do mundo
Quero ter o código da vida
Quero absorver seu corpo
Quero gritar em frente ao mar, para escutar-me do outro lado do mundo.
Quero deixar de ser um ser bôbo.
Quero permanecer discreto quando estou em sua frente
Quero escrever nas estrelas sua travessuras.
Quero ter em minhas mãos o doce da sua vida.
Quero deitar-me em seus braços e dormi como criança.
Quero acordar bem cedo e te ver passando na minha janela.
Como sou realista, te inventei nestas palavras tão doce como a vida não é, com um único propósito, te ver feliz, amor imaginado, dor que arde meu peito.
Engano-me sempre em seus olhos e ainda choro na sua sentimento enganador.

Joanderson Ribeiro
09.12.2010


04 dezembro, 2010

INFINITO

Existes inumeros tipos de pessoas,
mais com um mesmo objetivo,
sobreviver em um mundo altamente
capaz de nos fazer feliz,
mais até onde dura?

Joanderson Ribeiro
04.DEZ.2010

ESTRELAS AO MAR

Logo após suas palavras o que me deixou calado foi suas palavras de desapego com tal sentimento que até então era verdadeiro.
Falou-me, durante aquela conversa que o passado nem sempre fica para traz em nossas mentes cansadas de tanto lutar para deixar acesa a chama do tal sentimento indesejado por você.
Sabendo disso, rasguei todas suas cartas que me relatavam um sentimento que não existe hoje, o mesmo que tínhamos em comum...
Tudo foi se acabando de acordo com seus passos, de acordo com seu adeus que se fortificava a cada minuto sem você...
Tudo se acabou: o mar, as estrelas que um dia te dei as palavras que te falei de paz até mesmo aquele sol que esquentava os nossos corações. Nada sobrou, nada tenho.
Para ser sincero, sobraram estas palavras de dor, de angustia ressecada em uma pedra longe do mar, longe ate mesmo de um coração.

Joanderson Ribeiro
04.12.2010

INSISTÊNTE

Hoje seus olhos me enganaram, me ofuscaram com o seu brilho tão magnífico, mais sei que tudo foi meramente inventado pelos meus olhos.
Não me entregarei mais a sua magia de me fazer de bobo.
Não quero sofrer novamente por um amor antiquado.
Não queria te falar mais nem um não, mais para meu próprio bem, recolha-se em sua insignificância amor solitário que finge em estar morto, quando na verdade, tudo que você fez foi enganar-me cada vez mais e mais.

Joanderson Ribeiro
04.DEZ.2010

PONTE

A verdade e um caminho sem volta, onde
você pode acabar de uma vez com os sonhos
de outras pessoas traumatizadas com sua realidade e
com isso tende a se esconder atrás de algo
indefinido como suas mentiras gostosas.

Joanderson Ribeiro
04DEZ.2010

PALAVRAS CONTIDAS

Todas as vezes que me enganei foram para te dizer que nunca te quis verdadeiramente, como um rio nebuloso ou ainda como palavras sem significados; Doce amores repentinos, que me fizeram sofrer para exatamente nada lançado ao acaso.
Foram muitas horas de amor que nunca tive. Sonhei e tive certas certezas que tudo iria ser diferente, mais tudo igual ficou quando descobrir que tudo não passava de uma insônia desejada pelo meu coração para tentar rever o que foi perdido no mar da escuridão..
Exatamente tudo que fiz, tudo que subitamente te falei, por favor esqueça, foram palavras apagadas por mim no meio da via de sentindo opostos, aquele que fiz questão de voltar atrás.
Não me peça nada, alem de um tempo para tentar me deixar em paz, amor desesperado, ou como você se intitula, como amor repentino.
Às vezes tenho certeza que nunca existiu nada, afinal de contas te quis muito, mais pouco sobrou pra mim além de sentimentos desnutridos pelos seus olhares.
Na realidade, te inventei nestas palavras tão doces para passar o tempo, para que meu coração achasse um modo de acordar, mais nada adiantou, e assim parou em meio a uma crise forte de excesso de loucura continua e nada fez para sair.
Palavras tão indecentes, quanto sabor de um sonho indevido.

Joanderson Ribeiro
04. DEZ.2010

EU E EU

As maiorias das palavras que ate então sobravam hoje falta fazem, para meu mundo, um verdadeiro paraíso aos meus olhos, que para outros e um passo alem do que querem.

Joanderson Ribeiro

04.12.2010

01 dezembro, 2010

O TEMPO


Além das palavras traduzidas aqui pelas

letras elas sempre terão lugar garantido

em nossas vidas, traduzindo a dor

ou contagiando o desanimado para

um prezente que nunca para.


Joanderson Ribeiro

01*DEZ*2010

ASSIM

Tenho tanto para te falar, mais tudo acaba em seus gritos, que corta meu coração e condena meu caminhar, fazendo-me um escravo de um amor enorme e sincero, mais nada poderei fazer a não ser te dizer adeus.
Muitas palavras foram ditas:
Muitos momentos passamos;
Muitos abraços rodeados de sinceridade.
Porém tudo acabou quando abrir os olhos para uma realidade fora do normal.
Diante disso tudo, ainda sobrou amor e muita paixão que foi facilmente removida por sua falta de confiança suas em minhas palavras mais fortes que uma rocha.
Tudo se foi, como veio...

Joanderson Ribeiro
01.DEZ. 2010

ELE

Suas palavras eram para serem poucas, mais muitas sobraram depois que descobrir que tudo era imperfeito, até mesmo seu caminho, onde andou por círculos durante sua vida.
Escreveu sobre o amor, que nunca existiu.
Introduziu em sua vida a loucura de dedurar seus sentimentos adversos a tais “leis dos homens”.
Não se importou, apenas viveu.
Contou tudo, até suas dores diante da felicidade.
Dedurou em folhas brancas, sua paixão.
Matou os saqueadores de lápis e ao mesmo tempo criou um mundo totalmente independente do seu.
Faltou-lhe faltar na sua realidade.
Joanderson Ribeiro
17.11.2010

AGONIZA-SE

O óbvio e sempre aquele que não queremos enxergar
diante de nossos olhos, cheio de lagrimas
cansados de se enganar, mais assim mesmo
prosseguimos com a mesmice de todo dia.
WWW. joandersonPALAVRAS.blogspot.com
JOANDERSON RIBEIRO
01.12.2010