04 dezembro, 2010

ESTRELAS AO MAR

Logo após suas palavras o que me deixou calado foi suas palavras de desapego com tal sentimento que até então era verdadeiro.
Falou-me, durante aquela conversa que o passado nem sempre fica para traz em nossas mentes cansadas de tanto lutar para deixar acesa a chama do tal sentimento indesejado por você.
Sabendo disso, rasguei todas suas cartas que me relatavam um sentimento que não existe hoje, o mesmo que tínhamos em comum...
Tudo foi se acabando de acordo com seus passos, de acordo com seu adeus que se fortificava a cada minuto sem você...
Tudo se acabou: o mar, as estrelas que um dia te dei as palavras que te falei de paz até mesmo aquele sol que esquentava os nossos corações. Nada sobrou, nada tenho.
Para ser sincero, sobraram estas palavras de dor, de angustia ressecada em uma pedra longe do mar, longe ate mesmo de um coração.

Joanderson Ribeiro
04.12.2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TANTO QUE SIM

O inesperado e sempre tendencioso aos olhos humanos. O talvez é sempre uma prática do suposto sim com uma leve pitada do não. Ligeiramente...