01 dezembro, 2010

ELE

Suas palavras eram para serem poucas, mais muitas sobraram depois que descobrir que tudo era imperfeito, até mesmo seu caminho, onde andou por círculos durante sua vida.
Escreveu sobre o amor, que nunca existiu.
Introduziu em sua vida a loucura de dedurar seus sentimentos adversos a tais “leis dos homens”.
Não se importou, apenas viveu.
Contou tudo, até suas dores diante da felicidade.
Dedurou em folhas brancas, sua paixão.
Matou os saqueadores de lápis e ao mesmo tempo criou um mundo totalmente independente do seu.
Faltou-lhe faltar na sua realidade.
Joanderson Ribeiro
17.11.2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TANTO QUE SIM

O inesperado e sempre tendencioso aos olhos humanos. O talvez é sempre uma prática do suposto sim com uma leve pitada do não. Ligeiramente...