09 dezembro, 2010

DOIS E MUITA DOR



Quero ter raiva.
quero ter você
quero ter a chave do mundo
Quero ter o código da vida
Quero absorver seu corpo
Quero gritar em frente ao mar, para escutar-me do outro lado do mundo.
Quero deixar de ser um ser bôbo.
Quero permanecer discreto quando estou em sua frente
Quero escrever nas estrelas sua travessuras.
Quero ter em minhas mãos o doce da sua vida.
Quero deitar-me em seus braços e dormi como criança.
Quero acordar bem cedo e te ver passando na minha janela.
Como sou realista, te inventei nestas palavras tão doce como a vida não é, com um único propósito, te ver feliz, amor imaginado, dor que arde meu peito.
Engano-me sempre em seus olhos e ainda choro na sua sentimento enganador.

Joanderson Ribeiro
09.12.2010


Nenhum comentário:

Postar um comentário

TANTO QUE SIM

O inesperado e sempre tendencioso aos olhos humanos. O talvez é sempre uma prática do suposto sim com uma leve pitada do não. Ligeiramente...