25 setembro, 2010

EU E ELES

Indecente como ele.
Fácil como você.
Incapaz como ela,
Sedutor como eu,
Desejoso como aquilo,
Fora do comum como um sonho,
Inadequado como seus passos,
Realidade como agora,
Depois disso tudo, as emoções,
Pequenas, doces e satisfatórias,
Como minhas palavras;
Acabei criando um circulo
De demência mutua
Entre eu e um papel, que pedem
Até chorando quando não os pego.
Inocente e devasador:
Senhor tempo

Joanderson Ribeiro
25.09.2010

2 comentários:

  1. Hum.... esse é meu amigo! Parabéns. amaury valadares

    ResponderExcluir
  2. Gostei do texto! Bjocassssssssssss! Ass: Kelcilene!

    ResponderExcluir

TANTO QUE SIM

O inesperado e sempre tendencioso aos olhos humanos. O talvez é sempre uma prática do suposto sim com uma leve pitada do não. Ligeiramente...