14 agosto, 2010

A UM

Deleito-me do lado de fora do coração,
onde a dor e mais uma viagem inesquecivel
para minha vida que não para de passar por mim.
Deleito-me as vezes em mentiras maravilhosas,
chamada brutalmente por infelicidade.
Por mim deleitave-me sempre emcima do sol,
a fim ser aquecido, mais meras palavras estas
encoveniente? vamos dizer que tudo isso são
meros pensamentos fora da realidade, mais que
com certeza querem dizer algo, ou seja, que tem um sentindo.
Enquanto isso continuo deleitando-me sobre a paz que não existe.
Plenas palavras obvias como o vento que transpassa
um corpo cansado de caminhar em ireção oposta do que foi lhe dito.
Palavras por palavras deleitei-me em minha dor.
Joanderson Ribeiro
14.AGO.2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TANTO QUE SIM

O inesperado e sempre tendencioso aos olhos humanos. O talvez é sempre uma prática do suposto sim com uma leve pitada do não. Ligeiramente...