04 agosto, 2010

CONVERSANDO

Nada temos para ter certeza de sua insiginificancia perante
a vida que lá fora passa com uma rapidez insustentavel como
um pesso suficientemente para mim carregar.
Talvez se em vez de fugir eu podesse ser feliz como antes,
mais em contra partida, nunca esconderei o que eu sou realmente.
Sonhar e não ter medo do real.
Joanderson Ribeiro
04.08.2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TANTO QUE SIM

O inesperado e sempre tendencioso aos olhos humanos. O talvez é sempre uma prática do suposto sim com uma leve pitada do não. Ligeiramente...