22 janeiro, 2010

Poesia para bobos
Como posso esquecer que em poucas palavras
me adora e com um olhar me sacrifica.
Como posso ter medo se já te perdi.
Como posso gritar se meu coração esta sufocado pela sua falta.
Como posso deixar para tráz o amor que contruir
e que em questão de segundos tudo veio a baixo?
Como posso durmi, se meu sonho deixei escapar.
Ciseramente deixei de te amar quando descobrir
que o amor foi invenção da minha dor para
esquecer estas palavras que te escrevo e minhas
palvras foram em vão quando tive certeza que o
amor com certeza existe, mas não era a hora de senti-lo
Passar bem.
Joanderson Ribeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TANTO QUE SIM

O inesperado e sempre tendencioso aos olhos humanos. O talvez é sempre uma prática do suposto sim com uma leve pitada do não. Ligeiramente...